"A economia não aguenta outro lockdown, o Brasil vai quebrar”, diz Bolsonaro sobre medidas para conter a Ômicron | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
POLÍTICA
“A economia não aguenta outro lockdown, o Brasil vai quebrar”, diz Bolsonaro sobre medidas para conter a Ômicron
Atualmente, o Brasil registra aumento de infecções em todo o país
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 12 de janeiro de 2022
“A economia não aguenta outro lockdown, o Brasil vai quebrar”, diz Bolsonaro sobre medidas para conter a Ômicron
Foto: Agência Brasil

Em entrevista nesta quarta-feira (12), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou sobre a possibilidade de novas medidas restritivas para conter o avanço da variante Ômicron, da Covid-19. “A economia não aguenta outro lockdown, o Brasil vai quebrar”, disse.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Lockdown no Brasil

Atualmente, o Brasil registra aumento de infecções em todo o país e governos estaduais estudam novas medidas para reduzir a taxa de contágio, mas não defendem medidas severas como um lockdown. Outras medidas são defendidas, como restrições a eventos com grandes aglomerações.

Leia mais | Novo decreto no Ceará reduz capacidade de eventos sociais e suspende festas de Pré-Carnaval e Carnaval

Restrições no Ceará

Diante do aumento de casos de síndrome gripal, principalmente Influenza e Covid-19, o governador Camilo Santana anunciou um novo decreto para o Ceará no dia 5 de janeiro com medidas de prevenção a essas enfermidades. As novas medidas começaram a valer no dia seguinte, 6 de janeiro.

Após reunião do Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Novo Coronavírus, o governador anunciou que, por meio do decreto, estavam suspensas as festas de Pré-Carnaval e Carnaval em todas as cidades do estado do Ceará. Também ficou definida a redução em 10 vezes do número de pessoas em eventos sociais, como casamentos, formaturas e aniversários. Só são permitidos eventos em ambientes fechados com até 250 pessoas e eventos em locais abertos com até 500 pessoas. A medida tem validade de 30 dias.

Até então, estavam liberadas atividades para até 2.500 pessoas em locais fechados e 5 mil pessoas em ambientes abertos. As medidas do novo decreto passarão a ter validade com as deliberações do novo decreto publicadas em edição extraordinária do Diário Oficial do Estado.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário