Ceará recebe hoje quase 400 mil doses de vacinas contra a Covid-19, anuncia governador | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
NOVAS DOSES
Ceará recebe hoje quase 400 mil doses de vacinas contra a Covid-19, anuncia governador
Segundo o gestor, serão dois lotes: um com mais de 200 mil doses da Pfizer e outro com 187.500 de AstraZeneca
IGOR SILVEIRA
Postado em 5 de outubro de 2021
Ceará recebe hoje quase 400 mil doses de vacinas contra a Covid-19, anuncia governador
Foto: Governo do Ceará

Nesta terça-feira (05), o Ceará deve receber 388.740 doses de vacinas contra a Covid-19. O anúncio foi feito pelo governador Camilo Santana nas redes sociais. Segundo o gestor, serão dois lotes: um com mais de 200 mil doses da Pfizer e outro com 187.500 de AstraZeneca.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Leia também | Imunossuprimidos devem atualizar cadastro para 3ª dose contra a Covid em Fortaleza

Até o momento, o Ceará aplicou 10.089.027 doses de imunizantes. Fortaleza contabiliza mais de 3 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas.

Fortaleza: 94% dos efeitos adversos às doses contra covid-19 são leves

Dos mais de 3 milhões de imunizantes aplicados, a capital registrou apenas 998 efeitos adversos relacionados à vacinação. Além deste número ser baixo se comparado ao total aplicado, 94% destas reações foram consideradas leves, o que reforça a segurança dos imunizantes aplicados na Capital.

De acordo com o informado pela Secretaria Municipal da Saúde, os sintomas mais comuns apresentados após a aplicação das vacinas contra a covid-19 foram dor no braço, edema, vermelhidão ou febre baixa. Além disso, estas reações desapareceram em até 72h.

“O dado significa que a vacina contra a Covid-19 é segura e que as pessoas devem procurar as unidades de vacinação para receber a proteção. Os efeitos podem ocorrer em qualquer pessoa, os sintomas irão depender do produto, da técnica de administração e das características individuais de cada pessoa”, explica Vanessa Soldatelli, coordenadora de Imunização da SMS.

A pasta destaca, ainda, as unidades de saúde, sejam públicas ou particulares, que receberem uma pessoa com efeitos adversos à vacinação devem notificar a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Os pacientes que apresentarem qualquer sintoma podem procurar a rede pública de saúde da Capital.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário