Pesquisa indica que tuberculose é transmitida pela respiração e não apenas pela tosse | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
SAÚDE
Pesquisa indica que tuberculose é transmitida pela respiração e não apenas pela tosse
A tosse não deixa de ser um meio significativo de contágio, mas os pesquisadores avaliam que a exalação ocorre com frequência muito maior
IGOR SILVEIRA
Postado em 25 de outubro de 2021
Pesquisa indica que tuberculose é transmitida pela respiração e não apenas pela tosse
Foto: Divulgação

Pesquisadores da África do Sul comprovaram que a tuberculose é transmitida pela respiração com mais facilidade do que pela tosse, o meio tradicionalmente conhecido. 

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

O estudo, divulgado em conferência científica, aponta que 90% das bactérias que causam a doença estão presentes em gotículas – os chamados aerossóis – expelidas quando a pessoa expira profundamente. A forma de contágio é semelhante à disseminação do novo coronavírus, que se espalha pelo ar por meio da respiração, consideram os pesquisadores. 

Ryan Dinkele, pós-graduando da Universidade Cidade do Cabo, que apresentou o estudo, afirmou que a geração de aerossóis contaminados pela bactéria da tuberculose pode ocorrer mesmo sem existirem sintomas. Os resultados derrubam evidências creditadas durante séculos à tosse como principal meio de disseminação da tuberculose. 

A nova descoberta se mostra bastante coerente na opinião dos pesquisadores, e confirma que espaços fechados e superlotados, como presídios, são mais propícios para espalhar a bactéria, se tornando polos de contágio. Assim como no caso da Covid-19, manter o ambiente arejado, com ventilação natural por meio de portas e janelas abertas ajuda a conter a infecção. 

A tosse não deixa de ser um meio significativo de contágio, mas os pesquisadores avaliam que a exalação ocorre com frequência muito maior – 22 mil vezes – do que a tosse – 500 vezes – num dia. 

A tuberculose é uma das infecções de maior gravidade no mundo – agora abaixo da Covid-19 – que matou mais de 1 milhão e 500 mil pessoas no ano passado, segundo relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS). 

Em 2020, 5 milhões 800 mil pessoas foram diagnosticadas com tuberculose, embora a OMS avalie que o número de contaminados pode chegar a 10 milhões – pessoas assintomáticas que seguem transmitindo a doença sem saber. 

Leia também | Estudo aponta redução de atendimentos de saúde mental durante pandemia

O médico Alfredo Salim afirma que a tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível que afeta principalmente os pulmões.

“Muita gente esquece, mas a tuberculose é uma das doenças infectocontagiosas mais adquiridas pelo povo brasileiro. É uma doença que ainda mata muito, mesmo com o sistema público de saúde fazendo um diagnóstico rápido e um tratamento adequado”, esclarece.

Os principais sintomas da tuberculose são tosse incessante, febre vespertina, suor noturno, emagrecimento e cansaço/fadiga. É recomendado que seja investigada a doença em pessoas com tosse constante por três semanas ou mais.

“Ainda é uma doença que deve se tomar cuidado. A maioria das vezes a tuberculose pulmonar, mas existe a tuberculose em outros órgãos. Então é uma doença perigosa, que merece muita atenção. Existe vacina, então é importante que as pessoas estejam atentas à campanha de vacinação”, explica Alfredo Salim.

O diagnóstico é feito por meio de um teste de escarro, o resultado sai em até 48 horas. Quanto antes a Tuberculose for detectada, maiores são as chances de cura.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário