Primeiro comprimido para tratar Covid-19 leve a moderada é liberado no Reino Unido | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
NOVIDADE NO TRATAMENTO
Primeiro comprimido para tratar Covid-19 leve a moderada é liberado no Reino Unido
O medicamento molnupiravir deve ser utilizado por cinco dias após o início dos sintomas
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 5 de novembro de 2021
Primeiro comprimido para tratar Covid-19 leve a moderada é liberado no Reino Unido
Foto: Reprodução/Merck

Um comprimido antiviral aprovado no Reino Unido é o primeiro tratamento oral recomendado para a Covid-19 logo após o diagnóstico. O medicamento molnupiravir deve ser utilizado por cinco dias após o início dos sintomas. 

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

A Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde britânica recomendou que o medicamento desenvolvido pela farmacêutica MSD e pela Ridgeback Biotherapeutics seja administrado o mais rápido possível quando detectada a infecção pelo novo coronavírus. 

No Reino Unido, o fármaco receberá o nome de Lagevrio. O governo afirmou que o Serviço Nacional de Saúde vai definir como será a distribuição aos pacientes. 

O comprimido contra a Covid-19 deve ser prescrito a pessoas com sintomas leves a moderados e com ao menos um fator de risco para agravamento do quadro. 

Covid-19: CDC apoia vacina da Pfizer em crianças de 5 a 11 anos

Rochelle Walensky, manifestou, nessa terça-feira (2), apoio ao amplo uso da vacina Pfizer-BioNTech contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade. Com isso, a instituição abre caminho para que as doses comecem a ser aplicadas imediatamente nessa faixa etária.

O anúncio chega horas depois que os conselheiros do CDC apoiaram por unanimidade a aplicação da vacina em crianças, dizendo que os benefícios superam os riscos. Grande parte de discussão que travaram girou em torno de casos raros de inflamação cardíaca que foram ligados à vacina, particularmente em homens jovens.

A agência reguladora norte-americana Food and Drugs Administration (FDA) já havia concedido autorização para uso emergencial do imnizante em crianças de 5 a 11 anos na sexta-feira (29).

A FDA autorizou a aplicação de uma dose de 10 microgramas em crianças pequenas. A dose original, dada àqueles com 12 anos ou mais, é de 30 microgramas.

“Sabemos que milhões de pais estão ansiosos para vacinar seus filhos e, com essa decisão, recomendamos agora que cerca de 28 milhões de crianças recebam uma vacina contra a covid-19”, disse a diretora em comunicado.

No início da reunião, Walensky informou que as hospitalizações pediátricas haviam aumentado durante a recente onda de infecções, impulsionada pela variante Delta do novo coronavírus.

Acrescentou que o fechamento de escolas tem tido impactos prejudiciais à saúde social e mental das crianças. “A vacinação pediátrica tem o poder de nos ajudar a mudar tudo isso”.

Dados do CDC mostram que cada milhão de doses da vacina administrada pode evitar entre 80 e 226 internações de crianças de 5 a 11 anos.

*Com informações da Reuters

Leia também | Anvisa recebe novas ameaças por vacinação de crianças contra covid-19

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário