Terceira dose da vacina da Pfizer aumenta em 25 vezes a proteção contra Ômicron, diz empresa | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
COVID-19
Terceira dose da vacina da Pfizer aumenta em 25 vezes a proteção contra Ômicron, diz empresa
O resultado foi apresentado pela fabricante. A empresa afirma ainda que a aplicação da terceira aumenta a quantidade de anticorpos neutralizantes contra a nova cepa
Redação GCMAIS com informações do R7
Postado em 8 de dezembro de 2021
Terceira dose da vacina da Pfizer aumenta em 25 vezes a proteção contra Ômicron, diz empresa
Foto: Geovana Albuquerque/Agência Saúde DF

O anúncio foi feito nesta quarta-feira (08) pela farmacêutica Pfizer. De acordo com a empresa, que produz o imunizante em parceria com a BioNtech, a partir da terceira aplicação da vacina, os anticorpos neutralizantes da nova cepa Ômicron aumentam cerca de 25 vezes, se comparada com a proteção após duas doses.

Com os resultados apresentados pelo laboratório, o soro obtido de vacinados um mês após receber a vacinação de reforço neutralizou a variante Ômicron em níveis que são comparáveis ​​ao observado para a proteína de pico SARS-CoV-2 de tipo selvagem após duas doses.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

“Embora duas doses da vacina ainda possam oferecer proteção contra doenças graves causadas pela cepa Ômicron, é claro a partir desses dados preliminares que a proteção é melhorada com uma terceira dose de nossa vacina”, disse Albert Bourla, presidente e CEO da Pfizer, no comunicado oficial da empresa.

No documento, a farmacêutica afirmou que duas doses ainda protegem contra a forma grave da Covid-19 causada pela cepa identificada na África do Sul no mês passado, já que 80% dos antígenos da spike (parte do vírus responsável pela entrada na célula humana), reconhecida pelas células T (responsáveis por funções imunológicas de efetuação de respostas antivirais), não foram afetados pelas mutações da Ômicron.

Mesmo com os resultados preliminares dos estudos, a Pfizer e a BioNtech afirmaram que continuarão o planejamento, começado no dia 25 de novembro, de produzir um imunizante adaptado às mutações da nova variante. As empresas esperam que os primeiros lotes estejam prontos para entrega em 100 dias, dependendo da aprovação regulamentar.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário