Covid-19: posso tomar a vacina gripado? | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
SAÚDE
Covid-19: posso tomar a vacina gripado?
Infectologistas orientam a não tomar o imunizante enquanto estiver com sintomas gripais ou infectado com a Covid-19
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 17 de janeiro de 2022
Covid-19: posso tomar a vacina gripado?
Foto: Carla Cleto/Agência Alagoas

Neste domingo (16), O Brasil registrou 31.629 novos casos de Covid-19, chegando a 23.006.952 diagnósticos desde o início da pandemia. Paulo Henrique Carvalho, morador de Brasília (DF), faz parte dessa estatística e está com Covid-19. “Eu tive sintomas de gripe, febre alta e tosse. Testei e acabou sendo positivo o teste para Covid-19”. Preocupado, ele quer saber se pode tomar a vacina da Covid-19.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

A infectologista Raquel Stucchi, responde: “Não pode tomar a vacina da Covid-19 gripado. [Para] toda e qualquer vacina, devemos aguardar a pessoa estar sem nenhum sintoma de qualquer doença para ser vacinado. Tomar a vacina em vigência de um quadro febril e de tosse pode atrapalhar, depois, o acompanhamento da doença que a pessoa está”, disse.

Já o infectologista Hemerson Luz acrescenta que “é contra indicado [tomar a vacina da Covid-19] se estiver com sintomas gripais. O sistema imune pode não responder”.

A Fundação Oswaldo Cruz orienta, em sua página de Perguntas e Respostas sobre a Vacinação, que quem já teve Covid-19 deve aguardar um mês para tomar a vacina contra o coronavírus. A contagem vale a partir do primeiro dia de sintoma ou, em caso de assintomáticos, após o resultado positivo do exame RT-PCR.

Leia também | Ceará registra 92,59% de ocupação de leitos de UTI para tratamento da Covid-19

Recomendações pós-vacina contra Covid-19

A diretora da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm), Flávia Bravo, explica que, após tomar a vacina contra a Covid-19, não é necessário fazer repouso ou evitar pegar peso. No entanto, é preciso ficar atento caso apareçam efeitos adversos.

“Você deve respeitar se tiver algum evento adverso: se tiver febre, se tiver mal-estar; tratando os sintomas. O mesmo vale para quem tem comorbidade: dedicar atenção e o cuidado específico a sua comorbidade”, explica.

Além disso, os cuidados contra o coronavírus devem continuar mesmo após a vacinação, já que os imunizados ainda são capazes de transmitir o vírus. A vacina garante que as pessoas que contraiam a doença não evoluam para o estágio mais grave da doença.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<


Deixe seu comentário