Notícias

Entenda mais sobre a alopecia, distúrbio vivido por Jada Smith, esposa de Wil Smith

A disfunção atinge cerca de 5% das mulheres em graus variados e traz problemas para a autoestima

Compartilhe:
28 de março de 2022
Tiago Lima
Entenda mais sobre a alopecia, distúrbio vivido por Jada Smith, esposa de Wil Smith
A atriz aceitou a nova condição há alguns meses (Foto: Divulgação)

Depois da reação de Wil Smith durante a entrega do Oscar, diante do comentário de Chris Rock, muita gente passou a se perguntar qual a doença de Jada Pinkett Smith, mulher de Will. Tudo começou quando Chris comentou algo relacionado à doença alopecia que a esposa de Will vive atualmente.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<

A perda progressiva de cabelo, também conhecida como alopecia ou calvície feminina, é uma disfunção que atinge cerca de 5% das mulheres do mundo com a queda de cabelo progressiva. A modelo Naomi Campbell, a influencer Juliette Freire e a cantora Maraisa, da dupla com Maiara, são algumas das famosas brasileiras que possuem a disfunção. 

De acordo com especialistas, o problema de alopecia pode até ser confundido com a perda por conta de procedimentos químicos, como progressivas ou tinturas, mas também pode ser indício de uma doença autoimune, como no caso de Jada Smith.

“O cabelo é sinônimo de autoestima para muitas pessoas, principalmente para mulheres e a perda desses fios pode abalar a autoestima”, afirma Werick França, dematologista.  

Mulheres podem sofrer com diversos tipos de alopecia. As doenças autoimunes que atacam os folículos causando a queda, mas também existe a perda que ocorre após a gravidez. Quando a alopecia é androgenética, mais conhecida como calvície, ocorre o afinamento e o atrofiamento do bulbo, causando a queda definitiva.  

Leia tambémCelebridades reagem ao tapa dado por Will Smith em Chris Rock durante Oscar 2022

Sobre a alopecia de Jada Smith

A condição genética na mulher acontece normalmente de forma difusa em todo topo da cabeça e também de maneira global, comprometendo toda região da cabeça. Algumas mulheres que nascem com essa condição herdada de família já são pré-dispostas a ter a disfunção. 

O principal sinal indicativo de que a doença pode estar presente é a perda de mais de 100 fios de cabelos por dia, podendo ser percebido ao encontrar muitos fios de cabelo no travesseiro quando acorda, quando se lava ou penteia o cabelo ou quando se passa a mão pelos fios. Além disso, é possível também identificar a alopecia quando são visualizados no couro cabeludo regiões com pouco ou nenhum cabelo. 

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<