Ceará é o estado do Nordeste com maior incidência de chikungunya | Portal GCMAIS

Jovem Pan News FM 92.9

AO VIVO
SAÚDE
Ceará é o estado do Nordeste com maior incidência de chikungunya
O levantamento é do Ministério da Saúde (MS) e corresponde até a segunda semana de junho
REDAÇÃO GCMAIS
Postado em 24 de junho de 2022
Ceará é o estado do Nordeste com maior incidência de chikungunya
Foto: Agência Brasil

O Ceará é o estado do Nordeste com maior incidência de chikungunya. Logo em seguida vem Pernambuco (17.347 casos) e Bahia (1.803).

Chikungunya no Ceará

O estado tem 33.108 casos no ano. O levantamento é do Ministério da Saúde (MS) e corresponde até a segunda semana de junho. Pessoas com idade entre 29 e 50 anos são as mais acometidas com a doença.

O estudo também coloca Fortaleza liderando a lista entre as cidades, com 9.392 diagnósticos. A Secretaria da Saúde de Fortaleza informou que a gestão está em alerta sobre o aumento de casos de arboviroses.

Mais informações na reportagem do Jornal da Cidade:

Leia mais | Casos de dengue aumentam 113,7% nos quatro primeiros meses

Ceará já soma 11 mortes em 2022

A Secretaria de Saúde do Estado (Sesa) confirmou, no dia 27 de maio, que o Ceará já registrou 11 mortes por Chikungunya em 2022. Dos casos, cinco são do município de Barbalha, quatro de Juazeiro do Norte, um de Fortaleza e um de Boa Viagem. As vítimas apresentam idades entre 21 e 93 anos, sendo sete do sexo masculino e quatro do feminino.

Os dados sobre as mortes por chikungunya constam no relatório preliminar do Boletim de Arboviroses do Estado, que será divulgado oficialmente na próxima segunda-feira (30). O número de óbitos preocupa as autoridades da área de saúde, já que, no intervalo de 21 de abril e 21 maio, foram cinco novas mortes causadas pela doença, que é transmitida pelo mosquito Aedes Aegypti.

O boletim da Sesa contabiliza, até a última semana, 68.566 casos suspeitos de arboviroses. O quantitativo inclui 38.224 casos de dengue, 29.577 de chikungunya e 765 foram de zika. O número de confirmações é de 17.553 casos – 6.956 (dengue), 10.569 (chikungunya) e 8 (zika).

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Deixe seu comentário