Notícias

Varíola dos Macacos: segundo caso é confirmado no Ceará

O paciente é do sexo masculino, residente de Russas e tem 43 anos.

Compartilhe:
3 de julho de 2022
Glauber Sousa
Varíola dos Macacos: segundo caso é confirmado no Ceará
Foto: CYNTHIA S. GOLDSMITH

A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou que foi registrado no último sábado, 2 de julho, o segundo caso confirmado de Monkeypox (Varíola dos Macacos) no estado. O paciente é do sexo masculino, residente de Russas e tem 43 anos.

O primeiro paciente com caso confirmado no estado tem 35 anos e esteve em São Paulo e no Rio de Janeiro, cidades que já registraram confirmação de casos.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<

Somente no Ceará, foram notificados 18 casos suspeitos de Varíola dos Macacos. Os casos descartados laboratorialmente agora são oito, nos municípios de Fortaleza (2), Maracanaú (1), Cedro (1), São Gonçalo do Amarante (1), Caridade (1), Caucaia (1) e Ocara (1). Outros oito seguem em investigação.

Os pacientes suspeitos são oito, residentes dos municípios de Fortaleza (6), Juazeiro do Norte (1) e Guaramiranga (1), cidade do novo caso suspeito.

Em todas as notificações foram aplicadas as medidas recomendadas, como isolamento, busca ativa de contatos e coleta de material para exames laboratoriais para elucidação do caso e para diagnóstico diferencial para outras doenças, que estão em processamento.

Leia também | Casos de varíola dos macacos chegam a 76 em todo o país

Casos de varíola dos macacos chegam a 76 em todo o país

O Ministério da Saúde informou neste domingo (3/7) que, até o momento, 76 casos de varíola dos macacos (monkeypox) foram confirmados em todo o país. Desse total, foram registrados um caso no Distrito Federal, um no Rio Grande do Norte, dois em Minas Gerais, dois no Rio Grande do Sul, dois no Ceará, 16 no Rio de Janeiro e 52 em São Paulo.

“A pasta, por meio da Sala de Situação e Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS Nacional) segue em articulação direta com os estados para monitoramento dos casos e rastreamento dos contatos dos pacientes”, disse o ministério.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<