Partiu Empreender

Com crescimento de 700% na pandemia, Gameplan consolida-se como uma das maiores gametechs do país

A startup de jogos, que surgiu como empresa de consultoria em games, teve um crescimento vertiginoso durante a pandemia

Compartilhe:
2 de agosto de 2022
Sebrae Ceará
Com crescimento de 700% na pandemia, Gameplan consolida-se como uma das maiores gametechs do país
Foto: Reprodução

Quem conheceu a Gameplan há cinco anos não a reconhece mais. A startup de jogos, que surgiu como empresa de consultoria em games, teve um crescimento vertiginoso durante a pandemia. Antes com oito funcionários e clientes que podiam ser contados em uma mão, agora com uma expectativa de crescimento de 1.000% no faturamento de 2022. O empreendimento, que cresceu 700% no ano passado, tem uma carteira com mais de 185 clientes em todo o mundo e segue com as contratações a todo vapor, uma média de cinco vagas abertas a cada 15 dias.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

A gametch é a mais nova vencedora do desafio Livelo que aconteceu no Rio 2C, maior evento de criatividade da América Latina. Uma das seis finalistas do Big Festival, com o game “Meu dinheiro, meu negócio”, competindo com empresas do mundo inteiro. Mas como a startup saiu da zona de conforto dos atendimentos em consultoria para a posição de uma das maiores gametechs do país?

O fundador da Gameplan, André Furé, explica que foram dois os momentos que marcaram a mudança na rota da empresa e que impulsionaram os resultados atuais. Segundo ele, o primeiro passo foi o relacionamento com o Sebrae no Ceará, que possibilitou o desenvolvimento do projeto Sebrae Developer, programa de fomento ao desenvolvimento de games.

“O mercado de jogos no Brasil está crescendo, mas ainda é muito pequeno quando se compara com o resto do mundo. Em termos de desenvolvimento de jogos ainda não estamos nos top 20, nem top 30. Quando se fala de consumo estamos melhores. Ainda precisamos comer muito arroz com feijão no aspecto de criar e desenvolver jogos. O Sebrae nos confiou o desafio do Sebrae Developer, em que criamos e testamos uma metodologia”, observa.

Outro caminho que transformou a história da Gameplan foi a aproximação com a Universidades do Ceará para falar sobre o desenvolvimento de games. Com todo seu histórico profissional, já tendo passado por gigantes como Microsoft e Tectoy, Fure era convidado para dar palestras aos alunos e enxergou no território cearense uma grande “piscina de oportunidades”. “Nos primeiros anos era difícil crescer, justamente pela posição no mercado interno, não tinha muita demanda por consultoria. Comecei a pensar diferente, em estabelecer uma rota de crescimento para impactar o mercado como um todo” relembra.

Foi aí que, em meados de 2019, a Gameplan participou de um programa para aprofundar os conhecimentos em exportação, fundou uma parceria com outra empresa que já tinha estúdio de games e saiu de consultora para desenvolvedora de jogos. “Nos posicionamos como influenciadores de novos desenvolvedores de jogos no Nordeste do Brasil, privilegiando a área de criação. A indústria de jogos é quase 100% intelectual. Com capacidade técnica, tecnologia e internet é possível fazer jogos de qualquer lugar. Talentos estão em todo lugar e o Ceará é uma piscina de talentos absurda”, afirma o CEO da Gameplan.

Unicórnio não, startup zebra

O faturamento da Gameplan, que no começo variava entre R$ 200 mil e R$ 300 mil por ano, cresceu 700% em 2021. Neste ano, de janeiro a maio, todas as metas de crescimento já foram alcançadas e a expectativa é que os ganhos aumentem 1.000%. “Nosso crescimento é sustentável, não queremos fazer como muitos unicórnios que contratam pessoal para aumentar o valor de mercado e depois demitem em massa. Queremos algo sólido e investimos para dar passos menores, com maior segurança”, garante André. “Somos uma startup zebra, um animal real, que existe”, completa, em tom de brincadeira.

Outro diferencial da Gameplan está no investimento em diversidade do seu time de colaboradores. Mais de 50% do quadro é composto por pessoas LGBTQIA+, as vagas abertas são afirmativas e dão preferência para mulheres, negros, trans, entre outras. A política de trabalho já está alinhada com modelos europeus, com jornadas de trabalho de apenas quatro dias na semana. “Isso faz com que nossa equipe tenha mais planejamento, mais qualidade na execução e mais celeridade no tempo que está em produção. Sobre a diversidade, nós percebemos que ela é um ativo da Gameplan. Com um time diverso, nossos jogos conversam com todos os públicos”, indica André Fure.

De mãos dadas com o Sebrae

Toda a trajetória da Gameplan traz reflexos do relacionamento de parceria com o Sebrae. A gametech é uma das startups que funcionam no Sebraelab do Sebrae Ceará. Além disso, a empresa foi parceira na criação e aplicação do Sebrae Developer. De acordo com o analista de inovação do Sebrae Ceará Rodrigo Batista, é gratificante ver o negócio alcançando novas posições no mercado.

“A Gameplan passou pelo processo de incubação e aceleração diretamente com o Sebrae. Ficamos muito felizes de ver os frutos de um trabalho feito de mãos dadas. Foram diversas capacitações, imersões e análises com o negócio. Temos aqui no Ceará um objetivo macro de fomentar essa vertical dos negócios de games e esse caso é um dos nossos exemplos de sucesso”, comemora Batista.

Leia também | Retomada da economia estimula o empreendedorismo

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<